Vibrador Personal Cromado 13 cm

  •  
  •  
  •  
  •  
Vibrador Personal Cromado 13 cm - Imagem 1    

* Clique na imagem para ampliar

Variação de Preco:

R$2,76 a R$149,90

Raquel

Vibrador multi-velocidade de 13 centímetros fabricado em plástico rígido prata.

  •  
  •  
  •  
  •  

Poderes

 

Ele tem boas graduações de intensidade na vibração; tem visual discreto e não intimidador; é fácil de usar e limpar.


Desvantagens

Gasta muita pilha, o que pode acarretar um custo de manutenção alto; potência máxima de vibração não é tão forte quanto algumas pessoas gostam.


Conclusão

 

É um ótimo produto, para ser usado sozinho ou não. Por ser barato, é muito bom para quem nunca teve um brinquedo sexual, já que caso a pessoa não se adapte - o que é quase impossível -, não terá perdido muito dinheiro.

 

Testando...

 

Este é um modelo ideal para ser o primeiro vibrador de alguém. Barato, simples de usar e com design que não intimida, aspecto que também favorece muito as pessoas que querem um apetrecho para apimentar o sexo a dois, mas têm medo de assustar o companheiro. Atingir o orgasmo com este vibrador é certo (isso, claro, se não houver qualquer problema físico ou psicológico neste sentido), ou seja, ele cumpre seu objetivo sem dificuldade. Chegar "lá" com ele é só uma questão de tempo, que vai variar, entre outras coisas, de acordo com a intensidade da vibração. Isso é controlado através do regulador de velocidade, localizado na base do aparelho. A medida que você vai girando o controle em sentido anti-horário, a vibração fica mais forte, o que tornará o prazer mais intenso. Alterar as velocidades durante a masturbação, principalmente se ela fizer parte de uma brincadeira sexual, pode ser uma boa maneira de tornar as coisas mais divertidas e interessantes. O nível máximo, no entanto, não é tão forte se comparado a vibradores mais sofisticados. Isso não chega a ser um problema, já que a sensação que ele proporciona é excelente, mas usuários mais experientes de vibradores podem se sentir um pouco frustrados num primeiro contato. O vibrador pode ser usado tanto no clitóris quanto para introdução vaginal/anal, mas o corpo confeccionado em plástico rígido não contribui muito para a penetração. Para enfiá-lo, o melhor é usar o produto com algum gel lubrificante, ou mesmo com a lubrificação vaginal - se for este o caso - depois de algum tempo de estimulação. Ele funciona com uma única pilha tamanho AA, cujo compartimento é acessado desenroscando a tampinha preta da base. Este talvez seja o único aspecto realmente negativo do produto: o alto consumo de energia. Lógico que parte deste problema está na qualidade das próprias pilhas, e por isso é bom investir em marcas que duram um pouco mais. De qualquer forma, dependendo da frequência com que você use o brinquedinho, saiba que irá gastar uma bom dinheiro na reposição de bateria. A limpeza, por outro lado, é extremamente simples de ser feita. Com uma estrutura reta - diferentemente de muitos modelos mais realistas, repletos de saliências e entrâncias -, este vibrador é facilmente lavado com água e sabão neutro, apenas com as mãos, sem precisar de esponja. Vale lembrar que esta tarefa deve ser feita antes e depois do uso. Por causa disso, depois de um tempo a pintura cromada da superfície fica um pouco descascada, mas isso não interfere absolutamente no toque. Por ser pequeno e discreto, guardá-lo longe de olhares curiosos acaba se tornando mais fácil também. Claro que qualquer pessoa que olhar para o vibrador vai identificar do que se trata, mas ele cabe perfeitamente em compartimentos insuspeitados, como caixas de óculos e estojos de maquiagens, por exemplo. Ou seja, ponto para descrição. Além disso, por ser um modelo popular, é muito fácil encontrá-lo nas mais diversas sex shops. Você terá que importar de nenhum lugar ou esperar chegar em um estabelecimento específico; através da busca no Sexônico, por exemplo, você encontra algumas lojas virtuais vendendo o produto. É só escolher um, comprar e aproveitar: o prazer é garantido!

  •  
  •  
  •  
  •  
comments powered by Disqus