Vibrador Feminino com Cinta Borboleta Mágica em Cyberskin

  •  
  •  
  •  
  •  

Poderes

mesmo sendo tao pequeno é capaz de produzir uma vibração deliciosa na vagina.

Desvantagens

por ser um produto reto é preciso manter as pernas um pouco aberta(pois poderia ter uma pequena elevação nas asas da borboleta)

 

Conclusão

proposiona inicialmente uma excitaçao por conta da expecitativa q se faz, porem com o passar do tempo perde a graça, por isso é bom que se use so de vez enquando.

 

Descrição Técnica

tem formato que se encaixa quas que perfeitamente na vagina, e pequenas elevações que proporcionam um melhor contato com o clitores. É importante que seja mantida uma boa higiene com o produto, eu usei um pouco de sabao neutro e lenços umidecidos, e o mantinha envolvido em gaze.

 

Testando

Levei boa parte da minha vida sexual achando que me conhecia, só até descobrir o mundo mágico do sex shop e a liberdade que tenho de algo que é única e exclusivamente meu e que de vez enquanto empresto a outra pessoa, normalmente do sexo oposto.

Eu descobri que fazia sexo “mecânico” automático só pra satisfazer o outro sem nem ao menos pensar em mim.

Eu ia pra cama com homens desconhecidos, fazia tudo (ou quase tudo) que eles queriam até eles atingirem o orgasmo e eu apenas me contentar em satisfazê-lo.

Um belo dia estava eu passeando pelas lojas num shopping com uma amiga até nos deparamos em frente a um sex shop. Minha amiga apesar de mais jovem que eu 10 anos tomou a inciativa de entrar e me puxar pra dentro.

Quando entrei na loja já fui dando de cara com um vibrados de uns 25 cm de comprimento e uns 8 cm de grossura. Nossa aquilo tudo me assustou, será que tem algum real daquele tamanho? Me questionei. A principio fiquei meio tímida com toda aquela novidade. Mas não queria parecer careta, mas devo confessar que tudo era meio estranho e sentia vergonha só em olhar. Paramos em frente uma vitrine onde tinha uns brinquedinhos mais, digamos, comportados. Era uns dados, baralhos e bolinhas pra colocar na vagina. Ai veio a vendedora e começou a explicar a dinâmica dos produtos e foi direto para as tais bolinhas. Ela disse que as bolinhas eram pra colocar na vagina só ou acompanhada e que em contato com o calor da vagina elas explodiam. Nossa levei um susto só de imaginas aquele troço explodindo dentro de mim. Deu vontade de rir, mas segurei. Ai minha amiga “saliente” pegou um pequeno vibrador em forma de borboleta. A principio achei que era um colar daqueles tipo coleira, mas bastou a vendedora explicar onde ligava que logo entendi.

Depois de todo aquele passeio naquele que momentaneamente denominei de inferno saímos dali com as sacolas cheias: dados, gel para massagem, camisinha aromatizada, lubrificante e baralho erótico. Deixei as bolinhas lá na loja mesmo, fiquei com medo e a tal da borboletinha nem quis saber.

Algum tempo depois fui convidada para um Chá de lingerie de uma colega de trabalho e lá fomos nós novamente a um Sex Shop, mas dessa vez praticamente em excursão. Desta vez quando entramos o ambiente já me era mais familiar, até já sabia o nome da vendedora.

Ai eu fiz a festa...

Comprei lubrificantes, bolinhas do prazer, camisinhas aromatizadas, o conjunto de lingerie pra minha amiga é claro, e um pequeno vibrador em forma de borboleta. Esse ultimo artigo minhas amigas não viram porque pedi para a vendedora (minha então melhor amiga de infância) pra colar escondido na minha sacola.

Sai toda entusiasmada da loja, louca pra chegar em casa o mais rápido possível pra testar o aparelhinho, mas tinha que voltar ao trabalho.

Minha curiosidade era tamanha que não conseguia me concentrar no trabalho, minha produtividade foi a zero. Comecei a relatar o fato a um amigo no Bate Papo e ele perguntou porque eu não o usava ali mesmo já que o aparelho era pequeno e eu podia colocar dentro da calcinha, fiquei com medo a principio, mas logo tomei coragem e fui até o banheiro, abri o pacote da loja e liguei o aparelho pra ver se fazia muita zoada, mas pra minha surpresa a zoada era razoável o que significava que daria pra usar sem que as pessoas percebessem.

E foi o que eu fiz.

Voltei pra minha sala como se nada tivesse acontecido. Bom na verdade ainda não tava acontecendo nada mesmo.

Parecia uma menininha prestes a aprontar uma traquinagem. Olhei para um lado e para outro. Todos estavam tão concentrados nos seus trabalhos que nem tinham tempo para conversar entre si quanto mais pra perceber aquele brinquedinho tão pequenino dentro da minha calcinha. Tomei coragem e liguei o controle de intensidade de vibração da minha borboletinha. Começou na velocidade normal (moderada), já estava bastante excitada e aquela pequena vibração dentro da minha calcinha me fazia sentir espasmos de prazer. Contei pra meu amigo no Bate Papo que já estava utilizando o vibrador e ele começou a me falar algumas coisas excitantes. Dizia pra eu fechar os olhos e imaginar que era a língua dele percorrendo toda a minha buceta. Nesse momento o tesão aumentou mais ainda e eu já estava pra lá de excitada e molhada. Resolvi que era hora de aumentar a velocidade do bichinho, mas senti medo da reação do meu orgasmo ali, mas não dava pra segurar mais. Queria gozar. Quando não deu mais pra segurar, gozei. Foi intenso e gostoso a ponto do meu corpo ficar tremulo. Um amigo a minha frente perceber que tinha algo de “errado”, mas não fez nenhum comentário. Ah se ele soubesse o meu segredo e da borboleta!?

  •  
  •  
  •  
  •  
comments powered by Disqus