Pompoarismo

Pompoarismo

O pompoarismo permite maior controle sobre os músculos que circundam a vagina, deixando a mulher muito mais saudável e poderosa entre quatro paredes. Com as Bolinhas Ben-Wa, o Colar Tailandês, os Cones para Pompoar e outros acessórios eróticos especiais, a mulher consegue produzir os tão desejados movimentos de contração para surpreender o homem! Saiba mais sobre Pompoarismo

 
1 2 3 4
Próxima

Mais informações sobre Pompoarismo

Mariana Blac, nossa Testadora de Produtos Eróticos, fez uma entrevista especial com a especialista em Pompoarismo e personal sexy trainer Lu Riva, que contou tudo sobre a técnica do Pompoarismo e sobre os produtos eróticos indicados para o treinamento do Pompoar.

Clique aqui se você quer ver a crítica completa da Mariana Blac sobre as bolinhas de Ben-Wa e veja também o vídeo que gravamos com a Lu Riva.

Mariana Blac: Quais são os benefícios do pompoarismo?

Lu Riva: Primeiro, acho importante salientar que o treinamento do pompoar aumenta a sensibilidade da vagina e dá mais libido para a mulher. Aliás, até aquelas que antes não tinham interesse pelo sexo, ou não sentiam vontade de se relacionar sexualmente com o parceiro, acabam ganhando essa libido, ficando mais fogosas, aprendendo a perceber orgasmos que não sentiam antes, conseguindo chegar até ao tão desejado orgasmo vaginal.

Tudo isso acontece porque quando a mulher treina o pompoar, ela não está exercitando só a vagina, mas também todos os músculos da região pélvica: glúteo, coxa, abdômen... Tudo ficará fortalecido. E qual mulher não quer ver seu corpo forte, saudável e bem modelado?

Por fim, além de trazer melhorias para a vida sexual das mulheres, o pompoarismo faz bem inclusive para a nossa saúde, ajudando a evitar problemas como a queda da bexiga, incontinência urinária, queda do útero. O pompoar auxilia também na recuperação de partos normais ou cesáreas, pois aumenta o fluxo sanguíneo na região pélvica e acelera o processo de cicatrização e a volta dos órgãos para seus devidos lugares.

Então, na verdade, quando a mulher se permite aprender o pompoar, ela está se permitindo aprender coisas que realmente vão mudar a sua vida!

Bolinhas Ben-Wa para Pompoarismo
 

Mariana: E os homens, também sentem todo esse poder do pompoarismo?

Lu: Para os homens é sempre uma surpresa boa quando a mulher começa a praticar o pompoarismo durante o sexo. Todos eles gostam, até mesmo aqueles que se assustam no começo. O pompoarismo permite que a mulher tenha mais prazer, e dê mais prazer também, porque ela conseguirá mover a vagina como se fosse a sua própria mão. Tudo com a vantagem de que a vagina está quentinha, bem lubrificada...

Mariana: E como funciona o treinamento?

Lu: Na minha academia eu atendo mulheres casadas e solteiras, com idades variadas. E todas chegam com a grande curiosidade a respeito do pompoarismo: dá para mexer a vagina no pênis, durante a penetração? E eu asseguro que isso é totalmente possível, mas não é mágica... É preciso muito mais do que uma aula para começar a praticar o pompoarismo, que é basicamente uma ginástica vaginal.

Primeiro a mulher deve ganhar consciência corporal, aprendendo onde estão os três principais anéis vaginais. Só depois ela aprende a mover cada um deles. As mulheres se esquecem de fortalecer o músculo do períneo. Por isso eu ensino para as minhas alunas, desde o princípio, a localizarem a região da vagina e do bumbum. O pompoar promove o fortalecimento apenas da parte da frente do corpo.  Com tempo de prática, ela começa a movimentar toda a vagina, sendo capaz de morder, sugar, torcer e estrangular o pênis, segurando-o com força suficiente que o homem não consegue se soltar (mesmo se ela estiver “de 4”!). 

Nas minhas aulas também trabalhamos muito com a respiração, por exemplo, fundamental para que a mulher consiga fazer os exercícios da forma correta. Afinal, o pompoarismo é um exercício físico como outro qualquer! Eu até já calculei as calorias: treinando sentada em uma aula básica, com 50 minutos de duração, a mulher chega a gastar 133 calorias.

Mariana: Como as mulheres devem usar as Bolinhas de Pompoarismo?

Lu: Para usar o colar tailandês, que tem cinco bolinhas sem peso unidas por um fio, a mulher  deve estar bem lubrificada. Caso contrário, é preciso usar um lubrificante a base de água para evitar qualquer desconforto.

Depois a mulher deve ficar reclinada na cama (e não deitada), apoiando as costas com um travesseiro, mantendo-se em posição ginecológica. Só então ela deve começar a introduzir todas as bolinhas, uma de cada vez. Aí chega a hora de se levantar devagar e caminhar de 10 a 15 minutinhos pela casa. A mulher vai ter a sensação de que a bolinha vai cair, mas à medida que ela vai andando, já está fazendo a ginástica vaginal.

Vale lembrar que se a mulher ainda não sabe exatamente onde estão os 3 principais anéis vaginais, de nada vai adiantar fazer o treinamento. É importante frisar também que o produto erótico deve ser lavado antes e depois do uso. Há produtos próprios para fazer essa limpeza, mas eu aconselho usar o sabonete íntimo, que não contém glicerina (substância que pode irritar a parede do canal vaginal).

Colar Tailandês com 5 Bolas Pequenas para Pompoarismo
 

Mariana: Só dá para aprender o pompoarismo com a ajuda das bolinhas?

Lu: As bolinhas aceleram a aprendizagem do treinamento, mas não bastam por si só. Porém, usar a bolinha é uma brincadeira interessante... Ainda mais na frente do homem, que é muito mais visual do que a mulher. Pode ter certeza: eles adoram ver a mulher colocando e tirando as bolinhas da vagina. E o pompoar pode ser praticado tanto sozinha, quanto acompanhada. Mas se a mulher puder treinar acompanhada de vez em quando, é muito melhor!

Mariana: No fenômeno mundial “50 Tons de Cinza”, a autora descreve uma cena em que a protagonista experimenta o ben-wa...

Lu: Aquilo é mentira! Se a mulher nunca fez o pompoar, ela não sente nada, porque o músculo não está sensibilizado. Nesse caso, a bola de pompoarismo vai funcionar igual a um absorvente interno. Ou seja, não causando sensação alguma! Aliás, a protagonista deveria estar sentindo um desconforto o tempo todo em que ficou com a bolinha, porque a reação natural do nosso corpo é tentar expulsar esse “corpo estranho”.

Aliás, é bom frisar que o ben-wa, essas bolas com peso, pode ser colocado na vagina apenas depois de 1 mês de treino. E o certo é começar o treinamento colocando metade de 1 bolinha, tentando engolir a outra metade com a força vaginal (puxando 1, 2, 3 vezes). Só aí se coloca a metade da outra bolinha, repetindo o mesmo movimento. Não pode colocar as duas de uma vez!

Também é aconselhável usar o vibrador antes de colocar as bolinhas, pois ele vai ajudar na lubrificação. Há pessoas que têm mais facilidade e conseguem desenvolver o pompoarismo como “autodidatas”, lendo livros e pesquisando na internet. Mas muitas vezes a mulher só consegue desenvolver com supervisão, ou com grande estímulo e incentivo do parceiro.

Mariana: Você acha que ainda existe preconceito em relação ao pompoarismo?

Lu: Acho que isso já está melhorando... Com o tempo o pompoar vai ser visto com bons olhos, assim como as aulas de pilates ou dança do ventre. Mas a técnica é muito ampla: o pompoar precisa da estimulação mecânica, por exemplo, feita através do vibrador. E alguns homem até aceitam o brinquedo, acham legal... Mas há uma resistência maior, porque os homens pensam que o vibrador pode competir com eles. E eu vou logo adiantando que o vibrador jamais vai competir com o pênis! Quem é resistente à ideia deve tentar experimentar, pois é ele quem pode ajudar a mulher a se exercitar. E certamente à medida que eles veem a mulher se excitando, vão ficando excitados junto com ela.

Mariana: E há algum risco de se machucar praticando o pompoarismo?

Lu: É imprescindível fazer um bom alongamento e aquecimento antes de começar a praticar. Em casos extremos, se a musculatura vaginal da mulher estiver muito flácida e ela colocar as bolinhas com peso, pode ocorrer queda do útero ou da bexiga. Também existe câimbra vaginal e estresse da musculatura.

Mariana: E como são as aulas na sua academia?

Lu: O programa completo de treinamento tem duração de 1 ano e meio, com aulas de 50 minutos 1 vez por semana. Nos 6 meses iniciantes a mulher aprende de fato onde estão os anéis, medindo a força e a velocidade da sua vagina. Isso é primordial, porque haja ereção se a mulher praticar o pompoar muito devagar! Quando transamos, os movimentos adquirem certa velocidade... E esse ritmo tem que ser mantido durante o pompoar, que é como o balé: ninguém fica na ponta do pé em uma hora. É preciso um tempo para o seu corpo se acostumar.

Já o nível intermediário é mais dançante. Depois de treinar parada no carro, na fila do banco... A mulher tem que começar a praticar quando vai namorar. Muita gente reclama que quando está na aula consegue fazer os exercícios, mas não consegue praticá-los a dois. Por isso é preciso fazer os exercícios mexendo a pélvis, simulando uma dança.

No nível avançado a mulher treina com as posições sexuais. Cada anel vaginal faz 3 movimentos diferentes: contração, fechamento e abertura. Para sugar um pênis, por exemplo, é preciso subir a parede vaginal, abrir o canal e expelir o pênis. Isso é maravilhoso! Mas para funcionar, o homem tem que ficar paradinho, se ele conseguir, né?!

Kit de Pompoarismo Lu Pompoar

Kit de Pompoarismo


Mariana: E como você tira a vergonha das mulheres?

Lu: Não precisa ter vergonha na minha academia! Aqui a mulher vai aprender a ter consciência corporal. Nós não usamos os produtos eróticos, as mulheres fazem as aulas com roupa de ginástica mesmo... Eu ensino os exercícios aeróbicos, e consigo ir dando a orientação necessária acompanhando os movimentos do baixo ventre. E como as turmas têm até 6 alunas, elas vão trocando experiências, vendo se estão conseguindo bons resultados com seus parceiros... O aprendizado é muito rico!

Mariana: Para finalizar, como o pompoarismo chegou ao Brasil?

Lu: O pompoar nasceu dentro da filosofia do tantra, no sul na índia. A técnica tinha como objetivo aumentar a longevidade (pois trabalha com a nossa a saúde), melhorar a satisfação sexual e elevar a espiritualidade. Isso porque dentro do tantra o sexo é sagrado, e não é à toa que é o caminho para gerar uma vida.

Depois o pompoarismo foi parar na Tailândia, que até hoje é um país muito pobre. Por isso, lá as mulheres começaram a fazer shows com a vagina, realizando diversos malabarismos. Foi assim que o pompoar acabou ganhando uma conotação pornográfica, quando na verdade nada mais é do que um exercício físico mesmo...

Nos anos 50, o médico alemão Arnold Kegel comprovou cientificamente que o pompoarismo ajuda a melhorar a saúde da mulher. Graças às suas descobertas, o pompoarismo é tratado na medicina como exercício de Kegel, ou exercício perineal.

Mas, no fundo, é tudo pompoarismo. No Brasil a prática começou a ser difundida na década de 1970, e eu não entendo qual o motivo de terem que camuflar a técnica com outros nomes. Afinal, sexo é a coisa mais natural do mundo. Todo mundo faz, e todo mundo quer fazer cada vez melhor, não?