Plug Anal

Plug Anal

O Plug Anal tradicional ajuda nas primeiras relações e dá segurança para quem quer experimentar o sexo anal; os plugs anais com diâmetro maior são indicados para quem já é fã de carteirinha da prática. Lembre-se sempre de usar um bom lubrificante para evitar dores e desconforto na hora da penetração! Saiba mais sobre Plug Anal

 
1 2 3 4
Próxima

Mais informações sobre Plug Anal

Por Mariana Blac

Um dos conselhos mais preciosos que recebi de quem entende do assunto desvenda a prática sexual que mais atrai a curiosidade de homens e mulheres: o sexo anal. Conversando com Paula Aguiar, Presidente da ABEME (Associação Brasileira de Empresas do Mercado Erótico e Sensual), sobre as diversas possibilidades de produtos oferecidos pelo mercado erótico para o estímulo da região do ânus e trocando ideias sobre como cada tipo de cosmético, vibrador e plug anal interage com o nosso corpo quando são utilizados para esse fim, ela disse que antes de procurar o melhor brinquedo erótico para o sexo anal é importante que as pessoas tenham em mente um princípio básico: o melhor afrodisíaco para que o casal garanta o prazer e evite qualquer desconforto na penetração pela porta dos fundos é estar a fim!

Se ela ainda tem medo de liberar o fiofó e experimentar o prazer anal, ou ele sente algum tipo de nojinho de introduzir o pênis em uma parte do corpo fisiologicamente “feita” para liberar nossos excrementos, é difícil que a experiência do sexo anal seja positiva para ambos. Mas se ele insiste em tentar a prática e ela já se sente segura de que tudo irá bem na hora H, melhor manter o diálogo aberto e esperar o momento certo, quando ela estiver bem à vontade para descobrir os prazeres do sexo anal.

Prepare-se

Dentre os mitos e verdades do sexo anal, um fato que deixa muita gente encucada com toda razão é a questão da higiene muito além da estética. Porque para se embrenhar pelos prazeres anais não basta manter os pelos aparadíssimos e passar antes pelo banheiro. É preciso cuidado um pouco maior para garantir o sucesso da empreitada.

Em seu blog o médico Jairo Bouer explica que não é preciso ser drástico a ponto de fazer lavagem intestinal antes do sexo anal, especialmente porque a repetição desse tratamento pode levar a sérias alterações na flora intestinal, trazendo problemas para a saúde de homens e mulheres. O mais aconselhável é adotar a limpeza com a ducha higiênica uma hora antes do sexo, tomando o cuidado de ajustar a pressão da água do chuveirinho. Assim que o líquido entra pelo ânus, o intestino sente a necessidade de evacuar. Isso é um movimento totalmente fisiológico, e se você sentir que quer fazer cocô ao longo da penetração pode ficar tranquila porque essa pode ser uma sensação falsa. De acordo com reportagem do portal GNT, toda vez que a musculatura do ânus se contrai, nosso cérebro entende que devemos expelir algo, movimento natural da evacuação.

Segundo matéria publicada no portal M de Mulher, quem tem o intestino regulado dificilmente precisa recorrer a outro método de limpeza da região anal que vá além da boa e velha água corrente ou de um soro fisiológico. O alerta recai sobre a popularmente chamada “chuca”, que consiste na limpeza do cólon. Se o procedimento for realizado de maneira incorreta, é possível que ocorra o acúmulo de água no reto e no intestino, o que pode levar a complicações sérias e até à morte!

Já um mito que precisa ser desvendado diz que a constante preferência pelo sexo anal pode ocasionar o afrouxamento do ânus. Em matéria do portal Terra encontrei a informação de que é muito raro que isso aconteça. Os especialistas explicam que o ânus tem dois esfíncteres musculares em forma de anel (o externo é voluntário e o interno é involuntário) que funcionam de maneira independente. O que pode acontecer no ato sexual é a falta de relaxamento ideal dos músculos dos esfíncteres, quando a pessoa mantém a região contraída, gerando trauma e a ruptura de fibras musculares, o que pode causar dor e até sangramento. 

Plug Anal em Silicone
Plug em Silicone

Previna-se

A primeira imagem que vem à mente quando falamos sobre sexo anal remete às aulas no colégio, onde aprendemos que o oxiúro pode incomodar muita gente... E ninguém quer ter qualquer contaminação enquanto se diverte aproveitando o prazer do sexo, você concorda? Pois é preciso atenção aos movimentos da prática para se certificar de que sua saúde sairá ilesa. A regra número dois do sexo anal – a número 1 é usar camisinha, claro! – é nunca fazer penetração vaginal seguida da penetração anal. Aliás, ficar passando os dedos por todos os lados indiscriminadamente pode parecer muito libertador, mas pode também causar uma terrível dor de cabeça! Os homens precisam ficar bem atentos a isso quando começam a brincar com os orifícios femininos: elas podem ficar sem-graça de te dar uma aula de anatomia durante a transa, mas certamente ficarão desapontadas e descobrirão que todo o seu alarde referente à sua performance sexual incrível era balela. Homem que não sabe como faz mal passar dedos, acessórios eróticos e o pênis por todos os orifícios da mulher deve repensar seus verdadeiros conhecimentos sexuais...

Em reportagem do portal Terra os especialistas garantem que o pênis, os dedos ou os plugs anais são imediatamente contaminados com fezes ou secreções fecais nem sempre visíveis quando introduzidos no ânus, não devendo em hipótese alguma ser colocados na boca ou na vagina após a penetração anal. E não importa se você preferiu envolvê-los com a camisinha!

Em artigo no portal do Ministério da Saúde fica claro também que se o casal quer intercalar a penetração anal com a vaginal é preciso sempre higienizar o pênis e trocar a camisinha.

Proteja-se

Falando nela... A camisinha é a melhor amiga dos casais que sabem que prevenir as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) é garantia de saúde por anos a fio. O Ministério da Saúde alerta que no sexo anal é melhor usar um preservativo desenvolvido para essa finalidade, muito mais resistente. Aliás, é importante salientar que os casais devem optar por usar um bom lubrificante à base de água durante a penetração, e nunca devem utilizar a vaselina, pois o produto comprometer a qualidade do preservativo.

Como algumas DSTs e o temido HIV são transmitidos pelo contato com o sangue, esperma e outros fluidos corporais, a mucosa da boca, da vagina e do ânus fica completamente exposta à entrada dos vírus no nosso organismo quando abdicamos da camisinha, já que é ela que impede o contato entre os fluidos corporais e possíveis fissuras na pele. E no sexo anal o uso da camisinha é considerado obrigatório sob todas as hipóteses justamente porque a mucosa anal absorve facilmente vírus e bactérias e os restos de fezes no local podem entrar no canal da uretra, causando coceiras e corrimentos nas mulheres, bem como nos homens.

 Imagem: Guia de Prevenção das DST/Aids e Cidadania para Homossexuais; organização: Lilia Rossi; divulgação: Secretaria de Políticas de Saúde do Ministério da Saúde; Publicado em: Setembro 2002

Algumas pessoas acham que se os exames estão em dia é possível abrir mão da camisinha por um pseudo maior conforto na transa. Ledo engano... Mais uma vez, a garantia da prevenção contra DSTs e outras infecções é o uso da camisinha. Reportagem do portal M de Mulher esclarece que tanto o pênis quanto o reto podem ter feridas microscópicas que transmitem diversas doenças. Além disso, as bactérias que existem no intestino e não causam doença naquele órgão são responsáveis pelas chatas e perigosas infecções urinárias. E ainda que os parceiros não tenham alguma DST, as bactérias parasitas do intestino e nas vias urinárias são muito agressivas.

Estimulação nos homens

É preciso tocar em um assunto que insiste em ser tabu e faz as pessoas dizerem besteiras aos quatro ventos: o prazer anal masculino. Não, isso não tem nada a ver com homossexualismo! Eu já ouvi de uma amiga o comentário ultra preconceituoso e super antiquado de que se o gato gosta de comer o cu da parceira e insiste para que você libere a porta dos fundos logo no primeiro encontro é porque ele é homossexual. E o que um cu tem a ver com as calças?! Esse é, infelizmente, um mito ainda muito difundido na cultura brasileira...

Apesar dos canais feminino e masculino serem bem diferentes, exigindo maior esforço para que o ânus dos homens seja estimulado prazerosamente, as sensações ao toque são as mesmas, explica reportagem do portal Terra. "A homossexualidade é caracterizada pela escolha do objeto do amor do mesmo sexo. Além disso, a região anal é uma área com muitas terminações nervosas, altamente erógena para homens e mulheres". O portal GNT reitera que o Ponto A – equivalente ao Ponto G dos homens... – está no períneo e é capaz de fazer mágicas pelo prazer deles. Se a mulher tentar tocar, com alguma permissão, a região exata entre o escroto e o ânus vai ver que o homem ficará extremamente excitado, ainda mais quando são feitos movimentos circulares pressionando com delicadeza a região.

As mais saidinhas podem mostrar toda a coragem por adentrar em um território um tanto controverso pelos machões que não sabem o que estão perdendo ousando com o milenar beijo grego, prática que remonta à Grécia antiga, também conhecida como anilingus. Reportagem do portal M de Mulher garante que por causa da super sensibilidade da região anal a estimulação dessa zona erógena com os lábios e a língua fará com que ele suba pelas paredes de tesão.

As dicas para que ele perca o medo e libere a porta dos fundos para você – esta aí uma brincadeira interessante para vocês trocarem fantasias sexuais e apimentarem o relacionamento! – começam pela posição: o homem deve ficar de pé ou deitar de barriga pra cima confortavelmente. Como o sexo oral é unanimidade nada burra entre eles, você pode caprichar no boquete e passar dos testículos para o ânus dele assim que ele virar de bruços. Um truque infalível bem interessante é aproveitar a posição para bater uma punheta ao mesmo tempo que beija e lambisca o períneo e a região anal do companheiro.

Brinquedos eróticos

Já expliquei que o ânus é uma das áreas mais sensíveis do corpo. Sendo assim, é também uma área de grande potencial erótico para homens e mulheres. Na hora de escolher um produto erótico para te acompanhar neste prazer, lembre-se de que os vibradores tipo Bullet ou ovo podem vir com um cabo ligado a eles, mas isso não garante que o fio tenha sido projetado para a extração do ânus. Por isso, juntamente com os minivibradores, esses produtos eróticos NUNCA devem ser utilizados para estimulação anal. O vibrador mais indicado deve ser menor, suave e sem qualquer emenda, possuindo uma base de segurança mais larga ou alguma alça ou dispositivo que evite que ele escorregue totalmente para dentro do seu corpo. Além disso, ele não pode ser maior do que 17 cm para não provocar nenhuma ruptura interna.

Plug Anal Nexo

Nexo
 

Quem for se embrenhar mesmo pelo mundo do mercado erótico deve escolher um modelo de plug anal, brinquedo erótico desenvolvido especialmente para a estimulação do ânus. Se for a primeira vez que você está usando um plug anal vibrador, procure um “vibrador menor para anal” ou um “plug sem vibro para iniciantes, com graduação”.

Em reportagem do portal GNT os médicos especialistas lamentam o fato de receberem muitos pacientes que insistem em usar objetos inadequados para introduzir no ânus. É comum ter que retirar copos, garrafas, embalagens de desodorante, lâmpadas e outras maluquices que as pessoas enfiam no cu, literalmente! O maior problema é que se os objetos forem totalmente introduzidos, não serão eliminados espontaneamente e a pessoa terá que ser submetida a um procedimento cirúrgico.

Há um roteiro básico que todos podem seguir para adotar de vez um produto erótico para chamar de seu: os dildos com base mais larga e achatada, fácil de serem removidos do ânus, são indicados para você começar a brincadeira (os produtos feitos em vidro, madeira ou metal são ótimos porque deslizam mais facilmente e podem entrar em contato com lubrificantes de silicone).

Se você experimentou o brinquedo erótico mas não se sentiu super confortável para continuar a brincadeira, tente variar um pouco mais as sensações durante a penetração com o parceiro. Vale usar e abusar de camisinhas texturizadas e voltar à estaca zero testando as sensações com os famosos plugs anais com ou sem vibro, tão práticos e eficientes!

Depois você pode ir passando para outras etapas: os plugs anais com saliências e as bolinhas fabricadas em plástico ou silicone são excelente pedida. As mulheres que estão no nível “avançado” do sexo anal vão se divertir com os produtos feitos para dupla penetração, ou até com o homem vestindo uma cinta peniana. #ficadica

Plug Anal Booty Beads

Plug Booty Beads

 

Ainda falando sobre os produtos eróticos, alguns são muito usados pelos casais, mas nem sempre são recomendados pelos especialistas. De acordo com reportagem do "Delas", do IG, as pomadas anestésicas não são a melhor opção para você controlar o desconforto na hora do sexo anal. Como elas funcionam diminuindo a sensibilidade no ânus, acabam fazendo com que a mulher perca o controle da situação e acabe se machucando... Mas se a mulher é extremamente sensível à dor e não tolera sentir qualquer desconforto, conhecendo bem os sinais do próprio corpo, pode usar o gel anestésico como artifício para ter apenas prazer no sexo anal.